Bem-vindo ao meu blog literário! Constelado dos escritos de uma sonhadora em busca de seu caminho desde que caiu da lua uma noite em que esta, estava demasiadamente cheia.
Textos

Estiagem

Os campos se entristeceram sem as cores da primavera
Perderam aquele verdor que outrora tiveram.
As árvores ainda preservam seus caules desnudos de folhas,
Mas ficaram tão desoladas como jamais estiveram.

As rosas tão majestosas também perderam seu encanto,
Aqui, só escuto agora o soluçar do meu pranto
E o sibilar dos falcões nos bosques que a primavera cingia, de ouro, de rubis, de esmeralda, de opala... Por ora, é só desolação e nostalgia.

Mas me inspiro ainda no fraco flutuar do vento
A procurar talvez pela brisa terrestre.
E anseio que ela volte para este cenário campestre,
E que sopre o seu ar imponente neste lugar tão agreste.

Ó inverno pluvioso! Volta logo em majestade e ameniza essa estiagem!
Preciso tanto de ti e de toda a tua aguagem.
Não quero mais deparar-me com tanta desolação,
Deságua tuas chuvas abençoadas para molhar o meu chão!

 
Aronedla
Enviado por Aronedla em 22/12/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr